sábado, 25 de abril de 2009

O PSB, a esquerda brasileira e a entrevista bombástica de Ciro Gomes

Neste mês de abril, no dia 16, foi ao ar o programa partidário nacional do Partido Socialista Brasileiro. Particularmente, gostei muito! Bem produzido, com bons argumentos, direto e claro. Protagonizado pelo Governador de Pernambuco e Presidente do Partido, Eduardo Campos (neto de Miguel Arraes), e pelo deputado federal do Ceará e presidenciável, Ciro Gomes, o programa mostrou um partido muito bem resolvido ideologicamente, que acredita, defende e propõem o Socialismo Democrático como alternativa de poder. Ideologia que é compartilhada pelos outros partidos de centro-esquerda, como PT, PC do B, PDT, e até alguns setores do PMDB (que tem de tudo). Mas poucas vezes o Socialismo Democrático é colocado de maneira clara para a população nos respectivos programas partidários. Muitos jornalistas afirmam que o Socialismo está morto, que foi um sonho da juventude dos anos 80 já devidamente invalidado por experiências históricas sem sucesso.


Na verdade, hoje, nós vivemos uma experiência Socialista aqui no próprio Brasil. Experiência esta com Democracia, importante ressaltar! Por Socialismo, acredito que devemos compreender não a total substituição do Capitalismo (aliás, nem vislumbro esta possibilidade), mas, como o programa do PSB sugere, menor compromisso com o capital e mais compromisso com o bem estar das pessoas, com o social, como o nome já diz. No meu entendimento, o pressuposto básico do Socialismo é a constante busca de uma sociedade mais equânime, ou seja, em que não haja tamanha concentração de renda, oportunidades, informações, educação, privilégios, lazer e tantas outras condições dignas de vida. Na prática, o Socialismo deve apresentar alternativas ou compensações ao Sistema Capitalista, fortalecendo o Estado para investir no social e atuar na Economia, disponibilizando mais crédito à população mais pobre, elaborando programas de transferência de renda e financiamento da agricultura familiar e de pequenos empreendimentos, fortalecendo cooperativas, enfim, destinando recursos do país para aqueles que mais precisam, como vem fazendo o Governo Lula. Isto é Socialismo.

Lamentável que hoje esteja no ar o programa de um partido que também possui Socialista no nome, mas que vem alinhando-se a forças neoliberais e pavimentando o caminho até 2010 para José Serra. Segundo a Soninha Francine (sub-prefeita da administração Kassab / DEM, em São Paulo), o Lula faz campanha, o Serra é quem trabalha de verdade, e nas próximas eleições eles estarão ‘do outro lado’ do que está aí. E pensar que a Soninha era candidata a deputada federal pelo PT há 3 anos atrás, rompeu com o partido no ano passado e tentou a prefeitura paulistana, já pelo PPS. As diferenças ideológicas podem ser enfrentadas com argumentos... Muito mais grave são as mentiras de Raul Jungmann, dizendo que Lula vai mexer na poupança do brasileiro como fez Collor, o que é uma mentira descarada, pilantragem mesmo. Como explicou o blog Acerto de Contas, ninguém vai confiscar nada, a discussão é sobre a redução da taxa de juros, para que a Renda Fixa não tenha rendimento inferior à poupança. “Misturar Lula com Collor é um absurdo”, disse o doutor em finanças do blog.

Além dessa “esquerda à direita”, que serve ao PSDB / DEM, as esquerdas governistas no Brasil indicam que estarão em lados opostos em 2010. Ciro Gomes reivindica a candidatura pelo PSB, e o PT vai de Dilma Rousseff. O primeiro adversário de Ciro são as composições partidárias. O PC do B esteve ao lado de Lula nas duas vezes em que chegou à presidência, é difícil que não componha com o PT em 2010. O PDT também está muito alinhado com o Governo, principalmente por intermédio do presidente do partido, Carlos Lupi. Até o PMDB pode fechar com Dilma Rousseff. Hoje, faltam aliados de peso para a chapa do PSB. O outro adversário de Ciro é ele próprio, impaciente, destemperado e provocador, inviabilizou-se em 2002 para a presidência muito em função de declarações ríspidas, que servem como prato cheio aos seus adversários. Finalmente, preciso indicar a vocês uma entrevista de Ciro Gomes ao Kennedy Alencar, no programa É Notícia, do último dia 5. Declarações históricas, bombásticas! Vale muito à pena assistir. Selecionei um trecho, simplesmente IMPAGÁVEL (aquele esquema só de áudio porque não sei se tem como reproduzir o vídeo aqui). Por favor, confiram as duas partes, até o final:

Parte 01 (corrupção no Gov. Lula x corrupção no Gov. FHC)



Parte 02 (O verdadeiro autor político do Real e as mentiras de FHC)

3 comentários:

  1. Ciro Gomes, como sempre, bota o dedo na ferida e os pingos nos "i"s. Mas ele não disse nada de diferente do que já diz há anos e nunca foi desmentido por FHc, Serra e cia. Aliás, a maior dificuldade deles é bater em Ciro, que costuma perder as eleições pra ele mesmo, graças a seu destempero (e a mídia deste país, que todos sabem como é, adora aproveitar desses deslizes).

    Mas sugiro, até pra fazer um contraponto, colocar também aquela entrevista do FHC que já cirucla há tempos no youtube:

    http://www.youtube.com/watch?v=NkzTrcP5I6M

    O cara elogia o réu confesso Daniel Dantas e chama o delegado da PF Protógenes Queiroz de amalucado. Não precisa dizer mais nada: o Ciro Gomes não mudou nada nesses anos, mas o Príncipe da Moeda.. Tá ficando cada vez mais difícil discordar da opinião do Ciro sobre ele.

    ResponderExcluir
  2. Essa é 1 entrtevista q ter q ser usada - e muito - em 2010.

    Ciro nao é candidato real á presidencia, mas q fará 1 papel afiadíssimo contra o jornalismo boqete q er Serrassuga .. ah, isso nao se nega.

    Inté,
    Murilo

    ResponderExcluir