quinta-feira, 24 de abril de 2008

Drops - Abril

Revista Veja: mídia imparcial.

A revista Veja foi condenada a reparar o deputado federal Carlos Abicalil (PT-MT) por danos morais [1]. A Veja, segundo a sentença, teria denegrido a imagem pública do deputado com informações levianas e injuriosas a respeito dele na edição de 11 de janeiro de 2006. De acordo com o juiz, a Veja e o jornalista, autor da matéria, extrapolaram no direito de informar e noticiar fatos. “Não se limitaram à conduta marcada pela vontade de narrar. Mas quiserem ofender. Ao noticiarem os fatos, com o uso de expressões injuriosas, fez a reportagem trabalho com menções e chamadas marcadas pela distorção. Nesse sentido, o que se percebe é que a liberdade de expressão e de comunicação caminha juntamente com o direito de ter as pessoas atingidas pelo trabalho jornalístico, de uma forma ou de outra, o acesso à notícia real, verdadeira e sem ser ofensiva ou lesiva." Pela decisão do juiz, a revista terá que pagar indenização ao parlamentar, além de publicar a sentença na íntegra, quando transitada em julgado (decisão final). Caso haja recurso, o processo seguirá para o Tribunal de Justiça do Distrito Federal, onde será julgado em Segunda Instância.

[1] http://brasil.indymedia.org/en/green/2008/04/417017.shtml

Invasão da UNB x Invasão da USP

Em relação à UNB, a invasão feita pelos estudantes à reitoria recebeu um tratamento mais contido por parte da mídia. Os estudantes eram frequentemente ouvidos e nunca foram retratados como “baderneiros”. O Jornal Nacional, no dia 07, destacou que a causa dos invasores estava ganhando adeptos, e “ganhou apoio até no Senado” [1]. A Veja, no dia 10 de abril, quando noticiou o afastamento de Timothy Mulholland [2], registrou que o reitor é “acusado de usar dinheiro destinado a projetos de pesquisa da universidade para decorar seu apartamento funcional”. Já no caso da USP, foi bem diferente. Vamos relembrar? Na edição da Veja de 19 de maio de 2007 (ano 40 – nº 19, pg. 52), a Revista fez uma rasgada defesa da Reitoria e do Governador de São Paulo, José Serra. A reportagem intitulada “No caminho certo” afirmou que Serra “gasta com eficiência” e que teve a coragem de enfrentar o atraso, o obscurantismo e a praga corporativista, representados pelo “bando” que invadiu a Instituição. A Veja ainda chamou os universitários da USP de depredadores de prédios públicos, e disse que as reivindicações dos alunos eram “oportunistas”, exemplificou: melhor conservação dos prédios da Universidade. O que há de “oportunismo” nisso, meu Deus?

Invasão da UNB x Invasão da USP (cont.)

Ainda sobre a invasão da Reitoria da USP, o Reinaldo Azevedo escreveu em seu blog [3]: “... um projeto falava em dar atenção à ‘pesquisa aplicada’. A esquerdopatia gritou: ‘Oh, estão submetendo a universidade às leis de mercado em detrimento da pesquisa básica’. E lá foram os Remelentos e as Mafaldinhas povoar a reitoria com metáforas pobres e versos revolucionários da MPB. Ah, sim: políticos do PT foram lá prestar solidariedade. Havia aulas na ‘Reitoria Invadida’. Produziram-se ensaios sobre como a educação de São Paulo estava cedendo à lógica perversa do capital ...” Olha que ridículo! Ele também dá aulas de ‘direitopatia’ diariamente em seu blog. A Veja até pode defender o Serra, mas tinha obrigação de ouvir o movimento estudantil! Não apenas porque qualquer calouro de primeiro semestre de jornalismo sabe que isto é um preceito básico de um profissional sério, mas porque seria democrático. Democracia é algo que a Veja tanto defende, mas não entende, nem pratica.

[1]http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM812815-7823-AUMENTA+O+NUMERO+DE+INVASORES+DA+REITORIA+DA+UNB,00.html

[2]http://vejaonline.abril.com.br/notitia/servlet/newstorm.ns.presentation.NavigationServlet?publicationCode=1&pageCode=1&textCode=139400&date=1207921140000

[3] http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/2008/04/na-unb-vejam-s-o-bem-luta-contra-o-bem.html

Olha eu no Nassif

No dia 12, eu fiz um comentário no post “O dossiê, segundo a Folha” do Blog do Nassif. Eu enviei ao Nassif o vídeo do programa Comitê de Imprensa, em que Josias de Souza, da Folha, e Christiane Samarco, do Estadão, abafavam o caso do Senador Álvaro Dias, que teve contato com o dossiê antes dele ser veiculado na imprensa. Em seguida, eu opinei acerca do absurdo que foram as declarações dos jornalistas. O Nassif gostou do meu comentário, tanto que reproduziu o texto e o vídeo no blog dele, poucos minutos depois de eu ter feito o comentário, indicando a autoria (de minha parte) e ainda postou um link para o meu blog. Pra mim, foi uma honra. O cara que descascou a Veja me citando! Isso foi no sábado à noite... Naquele mesmo dia, o meu blog teve 130 visitas. No dia seguinte, domingo, o contador indicou 166 acessos, recorde absoluto! Pra vocês terem um parâmetro, na sexta-feira anterior, dia 11, eu tive 29 visitas. Ou seja, o Nassif fez o contador aqui disparar! Confira o post em que eu fui citado aqui [1]. Hoje em dia, as visitas já voltaram ao que eram antes. Alegria de pobre... hehehe

[1] http://www.projetobr.com.br/web/blog?entryId=7099


terça-feira, 15 de abril de 2008

"Q" de Queda de audiência (só se vê na Glooobo).

A Record ficou 8 horas e 30 minutos à frente da Globo, no dia 11 de abril. Este era um dos destaques no site de Paulo Henrique Amorim. Nesta sexta-feira, de 07h da manhã às 15h30 da tarde, a Record manteve a liderança no Ibope. Ainda segundo PHA, a média neste horário teria sido de: Record 11 x 10 Globo [1]. A notícia foi confirmada na coluna Outro Canal, escrita por Daniel Castro, na Folha [2]. Apesar da incontestável liderança na audiência da emissora dos Marinho, o que aconteceu no último dia 11 está longe de ser um caso isolado. A Rede Globo vem enfrentando problemas em horários estratégicos. As novelas das 18, 19 e 21 horas, os carros-chefe da emissora, já não apresentam o mesmo rendimento de antes. As principais atrações do final de semana também já são ameaçadas pela concorrência.

De todos os horários da Globo, nenhum é mais problemático que as manhãs, como mostrou a notícia de Paulo Henrique. Já não é mais nenhuma novidade o programa de Ana Maria Braga, Mais Você, perder a liderança, seja para os desenhos animados do SBT, ou para o Fala Brasil e Hoje em Dia da Record. A briga matutina na Televisão é bem acirrada. As emissoras conseguem medias de 6, 7 pontos no ibope. A Folha noticiou que, na média de fevereiro deste ano, Ana Maria Braga perdeu para o jornalístico da Record. Das 21 vezes em que os programas se enfrentaram no mês, o Fala Brasil venceu por sete vezes. Em outras 13, os dois programas empataram. O "Mais Você" só ganhou em um dia de fevereiro [3]. A programação infantil global não recebe uma audiência muito favorável, e nem sempre é competitiva o suficiente para reverter a situação.

Este quadro não é verificado apenas nas manhãs. A atual novela das 18 horas, Desejo Proibido, deve chegar ao seu final com a pior audiência da história neste horário. Segundo o site O Planeta TV, a obra de Walter Negrão tem uma média de 22,9 pontos [4]. A sucessora, Ciranda de Pedra, já está sendo anunciada. Desejo Proibido tem pouco tempo para reverter o recorde negativo. Há dois anos, neste mesmo horário, Alma Gêmea, de Walcyr Carrasco, registrou uma média total de 41 pontos, e foi o maior sucesso desta faixa horária, na Globo. O último capítulo rendeu 48 pontos. Hoje, estes números só são conquistados às 21 horas, e o horário das 18 mal consegue permanecer na casa dos 20 pontos. As novelas das 19 horas, que antes garantiam uma audiência de 40 pontos, agora, contentam-se com 30 e poucos. A recente Pé na Jaca ficou com uma média geral de 29 [5].


Até mesmo o horário das 21 horas, que há pouco tempo parecia intocável, já apresenta um declínio significativo. A Record supera qualquer expectativa com os índices alcançados por Caminhos do Coração, que frequentemente alcança a liderança [6]. Já as principais novelas da Globo vêm decaindo. Paraíso Tropical obteve uma média bem abaixo do esperado. Confira os últimos desempenhos segundo o portal Terra [7]:
Belíssima (novembro 2005): 54 pontos de média
América (março de 2005): 54
Senhora do Destino (julho 2004): 51
Páginas da Vida (julho 2006): 50
Paraíso Tropical (março 2007): 40

Outros programas do horário nobre também fazem sucesso na emissora do Bispo Macedo, por exemplo: O Aprendiz, Troca de Família e Simple Life. Do outro lado, o futebol global vem amargando derrotas históricas. A transmissão do jogo Corinthians x Barueri (1 a 1), no dia 07 de fevereiro, teve uma das piores audiências já registradas em um jogo de futebol exibido pela Globo, em São Paulo: 15 pontos contra 27 da novela dos mutantes [8]. Até o Big Brother, que pode ser considerado o maior hit da Globo, em 2008, teve um dos desempenhos mais fracos. A final do BBB 8 marcou 46 pontos. Veja o desempenho de finais em edições anteriores [9]:
BBB5: 57 pontos
BBB6: 51 pontos
BBB7: 48 pontos

Nos finais de semana, Faustão perde inserções comercias, o que pode ser reflexo do desempenho abaixo do esperado na audiência [10]. O Domingo Espetacular avança sobre o Fantástico a cada mês, consolidando o segundo lugar e diminuindo a diferença [11]. A Rede Record tem explorado este cenário em suas estratégias de marketing. O slogan “A caminho da liderança” demonstra uma postura agressiva, que seria reforçada pelo slogan “A nova líder de audiência”. Mas, no final de março, a Globo entrou com um requerimento no Conar (Conselho de Auto-Regulamentação Publicitária) e a Record voltou atrás [12]. De fato, o tal slogan não corresponderia à realidade. Apesar de ter diminuído de tamanho, a Rede Globo ainda é, com tranquilidade, a maior emissora do país. Nem por isso deixa de ser surpreendente a velocidade com que se dá este fenômeno de desconcentração da audiência brasileira.

________________________________

Links:

[1] http://www.paulohenriqueamorim.com.br/materias65.asp

[2] http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u391847.shtml

[3] http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u380339.shtml

[4] http://www.oplanetatv.com.br/noticia/3055.html

[5] http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u305518.shtml

[6]http://planetatv.wordpress.com/2008/04/12/caminhos-do-coracao-continua-na-lideranca-e-amor-e-intrigas-marca-picos-de-20-pontos/

[7] http://exclusivo.terra.com.br/interna/0,,OI1957847-EI9058,00.html

[8] http://noticias.uol.com.br/uolnews/celebridades/ooops/2008/02/07/ult2548u464.jhtm

[9] http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u385780.shtml

[10]http://br.noticias.yahoo.com/s/14022008/25/entretenimento-programa-faustao-perde-inser-oes-comerciais.html

[11]http://resumododia.com/record-registra-audiencia-historica-com-domingo-espetacular-e-se-diz-imparcial-no-caso-ducas-caras/

[12]http://vejaonline.abril.uol.com.br/notitia/servlet/newstorm.ns.presentation.NavigationServlet?publicationCode=1&pageCode=1286&textCode=139492&date=currentDate

Link para o texto do Briguilino:

http://blogdobriguilino.blogspot.com/2008/04/um-roubo.html

quinta-feira, 10 de abril de 2008

O Diabo mora nos detalhes.

No último texto, desenvolvi o que pode ser considerada a minha tese central neste blog, qual seja, a partidarização da mídia. Especificamente, no caso do dossiê que tenta incriminar Dilma Rousseff. Se eu precisasse escolher um texto que resumisse a proposta deste blog, aquele seria um forte candidato. No final, eu comentei que este posicionamento partidarizado, no caso da mídia de massa, pode mudar. Já me arrependi! De fato, acredito que o maior acesso de cidadãos a eletrodomésticos (como a TV) e a crescente popularidade de Lula podem provocar uma revisão dos postulados da mídia. Na verdade, é bem nítido que, por exemplo, o canal a cabo Globo News é muito mais anti-governista do que a Globo, emissora aberta. Mas, numa perspectiva mais aprofundada, a tendência para os veículos de mídia impressa é inversa. Os jornais e revistas já enfrentam uma intensa redução de público, por isso, vão ficando cada vez mais próximos de sua audiência potencial: camadas mais elitizadas e conservadoras da sociedade, as quais, em sua maioria, rejeitam o Governo Lula. Agora já foi, o final do texto vai ficar daquele jeito. Uma das características do blog é mesmo acompanhar as variações no pensamento do autor...

Hoje, eu relembro uma série de acontecimentos recentes que me fazem constatar que a mídia de massa vai continuar trabalhando incessantemente para inviabilizar esta alternativa política que não lhe agrada. Por exemplo, sobre a última pesquisa Ibope acerca da popularidade do presidente, os portais on-line UOL e G1 estampavam em suas páginas o seguinte: avaliação positiva de Lula atinge 58% [1]. Logo, alastraram-se pelas comunidades sobre política, no Orkut, links para a notícia. Alguns internautas alteravam a aprovação para 89%, alegando que é necessário incluir os que avaliam o Governo como “regular”. Na verdade, a avaliação positiva do Lula não é nem 58%, nem 89%, é 73%. Uma coisa é a avaliação do Governo, outra coisa diferente é a avaliação pessoal do presidente. Na pesquisa anterior, da Sensus, os sites deram destaque para a avaliação do presidente que foi 66,8%. Nesta nova pesquisa, do Ibope, este número chegou à casa dos 70%. Logo, foi mais conveniente destacar a aprovação do Governo, que também cresceu e está em 58%, mas é inferior ao desempenho pessoal de Lula. Mas, quem liga? Isto é apenas um “detalhe”.

Querem outro exemplo? No dia 18 de março, o Jornal da Globo fez uma reportagem sobre um imenso esquema de corrupção na prefeitura de Rosana, município do interior de São Paulo. Vários empresários e funcionários da prefeitura foram presos em flagrantes, existem gravações que comprovam todo o esquema [2]. A Globo omitiu o partido do prefeito Jurandir Pinheiro. Acho que eu nem preciso falar qual é, preciso? Agora, em toda e qualquer notícia de corrupção ou denúncia sobre o PT, uma das primeiras informações veiculadas é o partido dos envolvidos. Em outros momentos, é preciso ser mais enfático: para o Jornal Nacional, a cratera no metrô de São Paulo [3] foi causada por uma rocha que “ninguém sabia que existia”, como explicou reportagem do dia 27 último. Ou seja, José Serra não deve explicações, tadinho! Se ninguém sabia que existia, ninguém é responsável! Caso encerrado! Ninguém está dando muita bola também para o desabamento do viaduto na capital paulista [4]. O mesmo corpo mole de sempre com problemas que envolvem administrações de partidos da oposição. Com os acidentes dos aviões da GOL e da TAM, foi bem diferente.

Antes de qualquer relatório técnico conclusivo, o Governo já estava devidamente incriminado pelas mortes dos passageiros. No programa Saia Justa, da GNT (canal a cabo das organizações Globo), o acidente em congonhas era debatido com a presença do psicanalista e psiquiatra Jorge Forbes. O psiquiatra pediu a saída de Ministros do Governo, como Guido Mantega da Fazenda e Marta Suplicy do Turismo, por terem feito “declarações infelizes”. É preciso enfatizar: antes de qualquer investigação profissional. A apresentadora do programa, Mônica Waldvogel (que também apresenta telejornal na Globo News) lamentou não ter sido mais dura nas críticas ao Governo quando teve oportunidade. Este episódio do programa está postado na íntegra no youtube [5]. Dos mais recentes impropérios dos jornalistas, nenhum foi mais grave do que o de Josias de Souza, da Folha, e Christiane Samarco, do Estadão, no Comitê de Imprensa do dia 04 de abril [6]. Comitê de Imprensa é um programa semanal da TV Câmara com debates acerca da cobertura da grande mídia sobre temas atuais. Os dois jornalistas fizeram afirmações absurdas, na minha avaliação.

O dossiê, é claro, foi um dos temas deste último programa. Em um momento do debate, o apresentador põe em pauta o envolvimento do Senador Álvaro Dias com o caso (abaixo, depois dos links, postei um vídeo deste momento do programa). Para Josias, se um jornalista dá destaque à ligação da oposição com o dossiê estará “perdendo o fio condutor, o que é essencial”, que é o vazamento de informações sigilosas. Para Samarco, a mídia não pode “embarcar na canoa governista”. Engraçado, a jornalista do Estadão não vê nenhum problema em embarcar na canoa oposicionista. Mídia não tem que embarcar em canoa nenhuma, tem que mostrar os mais diversos pontos de vista, a despeito dos interesses de terceiros. Ora, se o crime é o vazamento das informações, e Álvaro Dias teve acesso ao documento antes dele ser veiculado na imprensa, de duas uma: ou o Senador tucano tem ligações com o responsável pelo vazamento, ou o responsável é ele próprio! Se o Senador teve o dossiê em mãos, antes da Veja, é porque alguém entregou. Como disseram no Senado, papel não voa! Mas, a mídia renega a relação entre os fatos. É a confirmação do endereço político nas investigações da imprensa!

Links:

[1] http://img529.imageshack.us/img529/6327/pesquisaibopenog1editadnf0.jpg

[2] http://200.213.164.130/site/nossaregiao-ver.php?codigo=8182

[3] http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI2713586-EI8221,00.html

[4] http://www.tudonahora.com.br/noticia.php?noticia=11300

[5] http://br.youtube.com/watch?v=zZ14SaUpa5s

[6]http://www.camara.gov.br/internet/tvcamara/default.asp?selecao=MAT&velocidade=100k&Materia=62892

Vídeo do Comitê de Imprensa:

video

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Minha tese central (o caso Dilma x Dossiê).

Até poucas semanas atrás, existia uma especulação de que Dilma seria a candidata de Lula em 2010. Mas, até então, nada estava confirmado. Até porque a Ministra tinha míseros 5% nas pesquisas. Falava-se em Patrus Ananias (pai do Bolsa-Família), em Ciro Gomes (mais conhecido dois candidatos governistas), até mesmo em Aécio Neves (caso vá para o PMDB). Ou seja, existiam muitas especulações e não um alvo-preferencial. Veio a reviravolta: o Presidente anuncia Dilma como "Mãe do PAC" (por PAC, leia-se: programa do Governo com obras em todo canto do Brasil). Além disso, o Presidente resolve pegar a Ministra pelo braço e sair Nordeste à fora, tornando-a mais conhecida. Finalmente: sai pesquisa Sensus dando aumento da aprovação do Lula pra 68%. Duas semanas depois sai a do Ibope falando em 73%! Aí, caros leitores, oposição/mídia concluíram: o caminho das pedras é esse aqui...

Começou. VEJA: Governo prepara Dossiê contra FHC e sua esposa. Dois dias depois, FOLHA: Dossiê veio da Casa Civil. Um dia depois, GLOBO joga pro país inteiro: Dilma se explicando e FHC indignado. Um dia depois, ESTADÃO: cientista político decreta que candidatura Dilma está morta. ??? No caso do Estadão, o analista avaliou que “com as denúncias, Dilma enfraqueceu e agora virou a madrasta do dossiê" [1]. Que mudança súbita, não? De mãe para madrasta. O jogo de comadre mídia x oposição ficou por conta do líder tucano Arthur Virgílio. O Senador afirmou em plenário que “a ministra Dilma começa a virar um pato manco, ou ‘lame duck’, como se diz nos Estados Unidos. Ela começa a se arrastar no cargo até cair. Não é mais a Dilma imaculada de antes". O presidente do Democratas, deputado Rodrigo Maia (RJ), disse que a situação da Ministra no governo ficará “insustentável” caso ela não apresente uma explicação satisfatória [2]. Tudo muito conveniente...

Em questão de dias, a possibilidade de uma candidatura que mal tinha nascido já estaria morta e enterrada. Estaria? A mídia tem mesmo todo este poder? Quando tudo vai bem para o Governo, repentinamente surge um “dossiê”, que vira o jogo. E nós somos obrigados a acreditar que o tal dossiê veio do próprio governo e não da oposição, a maior beneficiada com tudo isso. Nas eleições 2006, Lula tinha chances reais de vencer no primeiro turno, Mercadante avançou 5 pontos em apenas 2 semanas, nas pesquisas de SP, e ameaçava levar o pleito ao segundo turno. Serra que começou com 59%, estava com 48% [3]. Os tucanos gritaram: e agora quem poderá nos defender? Apareceu o famigerado dossiê! É claro que outros fatores contribuíram para o bom desempenho de Alckmin naquela eleição, e Serra podia mesmo ser eleito no primeiro turno. Mas que o imprevisto foi providencial para o PSDB, isso foi!

De volta para 2008: o Governo tem aprovação recorde. Nas pesquisas espontâneas para a sucessão presidencial em 2010 (ou seja, naquelas em que o pesquisador não apresenta candidatos), Lula aparece em primeiro lugar com folga. Mas, o fato é que Lula não disputará 2010, e nem tem um nome competitivo do PT. Se o Presidente quiser fazer seu sucessor, precisa construir um nome desde já. Novamente, surge um dossiê inviabilizando esta possibilidade. Desta vez, entretanto, aparecem evidências de ligações da oposição com o caso.
O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) admitiu ter recebido o suposto dossiê com informações sobre gastos sigilosos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, mas não confirmou nem desmentiu ter sido o responsável por enviá-lo à imprensa [4] (por “imprensa”, leia-se: Revista Veja). Arthur Virgílio (do 'lame duck') já sabia do banco de dados que deu origem ao documento, como comprovou o deputado Paulo Teixeira [5].

Nenhuma pessoa com suas faculdades mentais em dia vai pensar que isso foi mais uma “alopração” do PT, uma traição interna ou uma série de coincidências. Não estou em nenhuma medida surpreso com o que aconteceu. Só não esperava que as armações fossem tão descaradas... Eu já não tenho mais adjetivos pra comentar a mídia brasileira. Não tenho mais condições de classificar o ponto em que chega a partidarização dos veículos de comunicação. Sobre este assunto, um comentário feito neste blog, pelo Edinho, resume muito bem o que está por trás desta partidarização: “com a taxa de analfabetismo na casa dos 20% e a linha de pobreza ainda beirando os 50%, acesso à mídia não é pra qualquer um - muito menos a mídia escrita e a Internet. E a mídia, ao mesmo tempo em que "informa", escuta - e muito bem - o que seus leitores querem. Ela tem de fazê-lo, afinal sua receita vem deles”. Concordo plenamente. Mas, com o maior acesso dos pobres a eletrodomésticos, e com a popularidade crescente de Lula, não será surpresa se este posicionamento da mídia de massa mudar ou, no mínimo, ficar mais flexível. Com sempre, tudo dependerá daquilo que for mais conveniente.

[1] http://www.estadao.com.br/nacional/not_nac147897,0.htm

[2]http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL373401-5601,00-BANCO+DE+DADOS+E+MIL+VEZES+MAIOR+QUE+UM+DOSSIE+AFIRMA+DILMA.html

[3] http://datafolha.folha.uol.com.br/po/ver_po.php?session=294

[4]http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL385911-5601,00-ALVARO+DIAS+DIZ+QUE+RECEBEU+SUPOSTO+DOSSIE+DE+FONTE+NO+GOVERNO.html

[5]http://oglobo.globo.com/pais/mat/2008/04/01/paulo_teixeira_diz_que_oposicao_sabia_da_existencia_do_banco_de_dados-426628115.asp